Sou um adepto assíduo da arte da leitura!

Como é bom aprender, ser impactado pelo compartilhar; pensar, sentir e agir a partir de histórias e teorias!

Desde 2007, li mais de 200 obras, dos mais diversos temas. Muitas delas falavam sobre a vida e seu desenvolvimento de diferentes perspectivas: religiosas, científicas, filosóficas, por meio de biografias, estudos estatísticos sobre o sucesso e por ai vai. Dentre elas, uma me chamou a atenção em especial: Assuma a Direção de Sua Carreira – os ciclos que definem o seu futuro profissional, de Jair Moggi e Daniel Burkhard.

Com uma linguagem simples e questões de reflexão para todas as idades, a obra me trouxe uma série de pensamentos sobre o passado, presente e futuro. Gostaria de compartilhar…

Logo no início da leitura uma frase se destacou:

“O somatório de cada encontro, desencontro, dos eventos, momentos, emoções, ações ou omissões que temos ao longo da vida nos faz ser o que somos hoje e faz da nossa biografia pessoal o nosso patrimônio existencial inalienável e intransferível, no qual podem ser localizados os potenciais para nossa felicidade pessoal e para nossa missão de vida.”

Ou seja, cada detalhe da vida é um presente do Universo para enriquecer nossas biografias. Nada é por acaso. Tudo tem um propósito.

Nessa linha, lembrei-me de um “mantra” que sempre recordo quando os tropeços e desafios começam a surgir:

“Esta experiência, eu mesmo a preparei, para meu próprio bem.”

E assim é a vida, não é? Repleta de altos e baixos – que são únicos e exclusivos para cada um de nós. Quando falamos de experiências, sentimentos, emoções, crises, fatos, não há como encontrar histórias iguais. É humanamente, estatisticamente, “seiláoquemente” impossível encontrarmos pessoas com a mesma biografia… Encontrar pessoas iguais!

Porém, como seres humanos de uma mesma origem (seja ela qual for), somos igualmente influenciados por certas leis de desenvolvimento, regidas por 3 fases de amadurecimento: biológico (corpo), psicológico (alma) e espiritual (espírito).

Somado a isso, existe um conhecimento universal muito antigo que subdivide a vida em setênios. Ou seja, de 7 em 7 anos (até os 63) nossa biografia é caracterizada por leis comuns que norteiam nossa evolução. Após os 63 anos, o rumo da vida já é mais aberto e livre com relação a influência destas leis.

Portanto, pensando em setênios e corpo, alma e espírito, podemos visualizar 3 grandes fases da vida: Amadurecimento Biológico (intenso do nascimento aos 21 anos), Psicológico (intensificado dos 21 aos 42 anos) e Espiritual (42 aos 63 anos). Com isso, olhe para a figura:

Faz sentido?

Lógico, não vamos pensar que nossa vida é quadrada e tudo acontece exatamente quando viramos um setênio, a vida é viva! É flexível.

Nosso corpo biológico (curva A) se desenvolve numa crescente até os 21 anos, atinge seu auge, dá uma “estabilizada” e, após os 42 começa a declinar. Já nosso espírito (curva B) faz um movimento diferente: vem de cima para baixo (encarnação) – o que significa que nosso Eu (nossa individualidade) vai sendo moldada durante a infância/adolescência e, perto dos 21 anos (quando geralmente passamos por uma crise de identidade) atinge seu pico de integração com o corpo físico e começa um movimento de subida (“excarnação” – elevação do Eu, do espírito). Por fim, nossa alma (curva C) acompanha o desenvolvimento do corpo físico até os 42 anos e, após este período, pode assumir 3 direções distintas: continuar acompanhando a curva biológica, manter o mesmo nível ou ascender junto com o espírito. “Você colherá o que plantou.”

Com estes pensamentos em mãos, algumas perguntas emergiram e iniciaram um novo processo de revisão e construção de minha biografia:

– Como tenho cuidado do meu processo de “Excarnação”? Qual o nível de espiritualidade que tenho hoje? Como e quando “Inspirar”? E “Expirar”?

– Aquilo que estou colhendo hoje, quando plantei? O que fez a diferença no meu passado?

– Quais os sinais do passado e do presente que apontam para minha missão de vida?

– Como tenho cuidado do meu corpo físico (ciente de seu declínio natural no futuro)?

– Como lidar com as variações emocionais da minha fase da vida? – Como equilibrar corpo, alma e espírito diariamente?

Mais um vez foi assim, lendo um livro, abri novos caminhos, mudei e aprendi mais sobre mim.

Espero ter somado algo a você.

Um forte abraço, cheio de vida.

Conheça mais sobre as formações que a Maní oferece para você e sua equipe.

Deixe uma resposta

Fechar Menu